palavras do Guruji

Dani na estrada

viagens pelo mundo afora e pelo universo dentro de mim.



"Você não precisa viajar a um lugar remoto para buscar a liberdade; ela habita seu corpo, seu coração, sua mente, sua Alma. A emancipação iluminada, a liberdade, a pura e imaculada felicidade estão a sua espera, mas você precisa escolher embarcar na jornada interior para descobri-las."
B.K.S. Iyengar em Luz na Vida

14 de junho de 2016

Volta à pratica de yoga depois de parto normal

Hoje, depois de 39 dias que o Benjamim nasceu de um lindo parto natural domiciliar (o relato fica para um próximo post), voltei com minha pratica pessoal de yoga.

Geetaji recomenda que a pratica de asanas seja reiniciada após 30 dias depois do parto normal, ou um pouco mais tarde, tão logo o sangramento pare completamente, o que pode acontecer até uns 40 dias depois do parto.

Nas primeiras semanas do parto não pratiquei. A chegada de um bebê traz tantas mudanças, não só físicas, mas emocionais e espirituais, que simplesmente não pensei nisso nas 2 primeiras semanas. O corpo e a mente estavam ainda digerindo todo o processo do parto e a ficha que uma mãe também tinha nascido ainda não tinha caído. Teve também a adaptação à amamentação em livre demanda, e ainda, pelo menos foi o que aconteceu comigo, a adaptação à uma ligação tão forte com o neném, que organizar um tempo, mesmo o mais breve que seja, para fazer qualquer coisa não relacionada a ele é tarefa muito difícil.

Segundo Geeta Iyengar, passadas 2 semanas do parto deve-se dar início a pratica pessoal com Savasana e os pranayamas Ujjayi e Viloma, que vão garantir tanto o descanso necessário pra nova mamãe, quanto a purificação e maior produção de leite materno, fundamental para o bebê.

Pessoalmente não consegui praticar os pranayamas, nem Savasana. Aproveitava os intervalos entre as mamadas para descansar ou brincar com o Benjamim.

Tão logo meu sangramento foi diminuindo, comecei a sentir muita falta da pratica. Finalmente quando o sangramento cessou completamente, consegui me organizar para fazer os asanas indicados pela Geeta em seu livro “Yoga, a Gem for Woman” (sem tradução para o português).

Confira a sequência indicada para o 2º mês após o parto:

1ª semana:
Vrksasana, Utthita Trikonasana, Utthita Parsvakonasana, Salamba Sarvangasana e Halasana.

2ª semana (continue com a seq. anterior e acrescente os seguintes asanas)
Virabhadrasana II e Uttanasana.

3ª semana (continue com a seq. anterior e acrescente os seguintes asanas)
Pascimottanasana, Janu Sirsasana, Salamba Sirsasana e Maha Mudra.

4ª semana (continue com a seq. anterior e acrescente os seguintes asanas)
Parvatasana, Paripurna Navasana, Setu Bandha Sarvangasana (no banco) e Bharadvajasana I.


Duração: Sarvangasana, Halasana, Setu Bandha Sarvangasana no banco e Pascimottanasana devem ser feitos por 3 a 5 minutos cada, de acordo com a capacidade individual da praticante (segundo a experiência da Geeta com as alunas dela. Se para você essa permanência é demais, faça o quanto puder, porque a pratica não deve te deixar cansada). Os demais asanas devem ser feitos por 15 a 20 segundos cada.



Geetaji em Janu Sirsasana, que entra na seq. na 3ª semana do 2º mês após o parto. Foto do livro "Yoga, a Gem for Women"