palavras do Guruji

Dani na estrada

viagens pelo mundo afora e pelo universo dentro de mim.



"Você não precisa viajar a um lugar remoto para buscar a liberdade; ela habita seu corpo, seu coração, sua mente, sua Alma. A emancipação iluminada, a liberdade, a pura e imaculada felicidade estão a sua espera, mas você precisa escolher embarcar na jornada interior para descobri-las."
B.K.S. Iyengar em Luz na Vida

2 de julho de 2018

Sobre intensidade da pratica de yoga e os tipos de praticantes

Depois da aula do último sábado, surgiu uma conversa sobre a relação entre a intensidade da pratica de yoga e a obtenção de seus benefícios. Me lembrei que Patanjali correlaciona a velocidade e possibilidade de alcançar a meta do yoga com o tipo de praticante e a intensidade da pratica de cada um (YS I.21 e I.22). 
Vejamos o que Patanjali diz de acordo com a tradução e comentários de BKS Iyengar em “Light on Yoga Sutras os Patanjali”.

I.21 O objetivo está próximo para aquele que é supremamente vigoroso e intenso na prática.  

Samadhi (objetivo do Yoga segundo Patanjali) é alcançável para aquele que é honesto e puro de coração, entusiasmado, intenso e supremamente energético. 
Este rapidamente alcança o mais alto objetivo do yoga, auxiliado também por suas virtudes residuais acumuladas. No entanto, às vezes mesmo um aspirante intenso pode se tornar leve ou médio, lento ou moderado, em sua pratica.
No Shiva Samhita, capítulo V.16, aspirantes são categorizados como fracos, moderados, afiados em compreensão e vigorosos, e como tendo energia colossal e supremo entusiasmo.

I.22 Existem diferenças entre aqueles que são leves, medianos e “afiados” em sua prática.

Sadhakas (praticantes) são de diferentes níveis de ânsia (de aprender) e intensidade. Para eles, o objetivo é limitado no tempo, dependendo do seu nível de pratica.
Este sutra amplifica ainda mais a distinção entre iogues cuja pratica é fraca, média ou aguda, e que progridem de acordo com o nível de sua prática.
Estes tipos podem ser subdivididos ainda mais. Por exemplo, um sadhaka interessado (afiado) pode ser fraco ou moderadamente ou intensamente interessado. Subdivisões semelhantes podem ser feitas dos tipos médio e fraco. O objetivo do yoga está próximo ou distante de acordo com a ânsia e o esforço de cada um...

Concluindo: hoje em dia, muito poucas pessoas praticam yoga ansiando obter samadhi ou a “transcendência”, mesmo assim, não podemos desconsiderar os ensinamentos de Patanjali. Os motivos e objetivos da pratica de yoga são muitos e pessoais (obter melhor qualidade de vida, dormir melhor, não sentir dores físicas ou emocionais, cultivar uma mente mais tranquila e silenciosa, se relacionar melhor com os outros etc). Quaisquer que sejam as suas metas, vale ter em mente que a constância* e a intensidade da prática são diretamente proporcionais a obtenção delas. 
Por isso, bora abrir o mat e praticar!

*Sobre constância na pratica ler YS I.12, I.13 e I.14. Leia também neste blog: Sobre Abhyasa e Vairagya, de 30 de abril de 2014.