palavras do Guruji

Dani na estrada

viagens pelo mundo afora e pelo universo dentro de mim.



"Você não precisa viajar a um lugar remoto para buscar a liberdade; ela habita seu corpo, seu coração, sua mente, sua Alma. A emancipação iluminada, a liberdade, a pura e imaculada felicidade estão a sua espera, mas você precisa escolher embarcar na jornada interior para descobri-las."
B.K.S. Iyengar em Luz na Vida

16 de março de 2011

I.1 atha yoganusasanam



... (agora começa a exposição da sagrada arte do yoga)
I.2 yogah cittavrtti nirodhah (yoga é a cessação dos movimentos na consciência)
I.3 tada drastuh svarupe avasthanam (então, o observador habita em seu próprio esplendor)
I.4 vrtti sarupyam itaratra (em outros momentos, o observador se identifica com a consciência flutuante)

Nos 4 primeiros aforismos dos seus "Yoga Sutras", Patanjali apresenta e resume os ensinamentos dos 190 restantes. Durante o retiro, nas práticas de asana ou pranayama e nas conversas sobre filosofia, a atenciosa Karin O'Bannon nos presenteou com várias "jóias" do yoga, sempre com muito carinho, paciência e atenção.

5 de março de 2011

Intensivo Corine e Jordi na fazenda Maristela













De 23 a 27 de Fevereiro, mais de 60 professores de yoga se reuniram em Tremembé, interior de SP próximo a Campos do Jordão, para participar de um Intensivo ministrado por Corine Biria e Jordi. Esse foi o 1º dos 3 cursos programados para acontecer nos próximos 2 anos na mesma fazenda. Foram 12 horas por dia, respirando ar puro e muito yoga! E veio gente do Brasil todo e alguns de fora do país, a maioria sul-americanos, mas conhecemos uma russa que mora no Panamá. Na sala de prática, nos corredores e no restaurante ouvia-se uma mistura de sotaques e idiomas: inglês, francês, português, espanhol, castelhano...
As práticas começavam às 8h com asanas e em seguida pranayamas. O jejum terminava com o almoço servido às 13h — antes das práticas de asanas e pranayamas só eram servidas bebidas. À tarde, tínhamos uma aula de sequências especiais e terapêuticas e em seguida 2 horas de prática e didática de invertidas até às 20h.
Em um dos intervalos depois do almoço, aproveitei para caminhar um pouco. Um silêncio delicioso tomou conta de mim!

2 de março de 2011

Abrir o peito com Yoga Kurunta

Kurunti é uma marionete, um boneco feito de madeira. Com Yoga Kurunta aprendemos a manipular a nós mesmos em várias posturas de yoga suportados por cordas suspensas como se fossemos marionetes. Aqui o boneco e o animador são um só, que atua no seu próprio Show de Marionetes.
Fazer asanas com o suporte das cordas tem várias vantagens. Por causa dos movimentos das cordas, a espinha se torna flexível e até mesmo asanas difíceis podem ser feitos com facilidade e segurança. Nenhum alongamento excessivo é sentido e um senso de direção é desenvolvido através da prática regular.
Usamos também as kuruntas (cordas) para preparar o corpo para posturas mais avançadas, especialmente para abrir o peito e preparar coluna e ombros para as retroflexões (extensões da coluna para trás).
Nossas atividades diárias geralmente envolvem flexões pra frente (chamadas apenas de flexões). Elas alongam a parte posterior da coluna. Raramente “dobramos a coluna” no outro sentido. As retroflexões alongam a coluna em um movimento côncavo e são muito importantes, pois a extensão da coluna anterior faz com que o sangue se mova com mais liberdade. A abertura do peito nessas posturas energiza os pulmões e a respiração se torna profunda fazendo com que sangue oxigenado circule por todo o corpo.

Exemplos de retroflexões que podem ser feitas nas kuruntas:

Ustrasana: Postura do camelo.
Urdhva Mukha Svanasana: Cachorro olhando pra cima.
Purvottanasana: Alongamento intenso da parte anterior do corpo.
Bhujangasana: Serpente.

* fonte: “Yoga, a gem for women”, Geeta Iyengar.


Aqui a professora Cris Costa nos conduz em uma variação de Bhujangasana nas Kuruntas durante aulão no dia 19 de Fevereiro no Centro de Iyengar Yoga São Paulo.